Preço do pão francês aumenta mais de 6% em diversas cidades


Produtos adquiridos pelas panificadoras no atacado tiveram um reajuste médio de 8,71% no ano de 2014




O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgou, nesta terça-feira (8), a Pesquisa Nacional de Cesta Básica referente ao mês de março, com a variação de valor dos produtos. Conforme os dados, durante o período, alguns itens tiveram predominância de alta nas capitais brasileiras, como o pão francês. O produto aumentou 1,63% em média, uma taxa superior aos 0,13% da taxa média da cesta. Dentre as capitais pesquisadas, o preço do pão ficou estável em Manaus e teve queda em Fortaleza (-1,29%). Os aumentos oscilaram entre 0,12% em Curitiba e 5,26% em Aracaju.
No acumulado dos últimos 12 meses, o preço pão francês subiu 6,62%. O índice é inferior à média dos demais itens da cesta básica que ficaram 7,94% mais caros. No último ano, todas as cidades mostraram alta, com variações entre 0,28% em Natal e 28,26% em Aracaju. Segundo informado pela pesquisa do Dieese, a falta de trigo de qualidade no mercado brasileiro, a importação mais cara do grão pela desvalorização do real, além do aumento da energia elétrica impactaram no preço do pão francês.
De acordo com levantamento do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC), o impacto do aumento das tarifas para as empresas foi repassado para o consumidor. Somente no ano passado, os preços dos produtos adquiridos pelas panificadoras no atacado tiveram um reajuste médio de 8,71%. A alta do salário médio nas padarias foi de 18,2%, o custo com embalagens aumentou em 13,3% e a energia elétrica 14,8%. 
No mesmo período, o reajuste dos preços médios praticado nas padarias brasileiras foi de 11,5%. “Os custos estão subindo muito e a panificação está pressionada. A inflação nunca esteve tão presente.”, afirma o presidente do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC), Márcio Rodrigues.
Variação mensal do pão francês em março
Brasília
0,91%
Campo Grande
4,54%
Goiânia
2,42%
Belo Horizonte
0,21%
Rio de Janeiro
1,28%
São Paulo
1,63%
Vitória
3,08%
Curitiba
0,12%
Florianópolis
0,34%
Porto Alegre
0,13%
Aracaju
5,26%
Belém
1,59%
Fortaleza
-1,29%
João Pessoa
1,25%
Manaus
0,00%
Natal
1,58%
Recife
1,49%
Salvador
3,09%
Por Dieese


Quarta, 08 de Abril de 2015


0 comentários

Comentário