Movimento que pede saída de Dilma quer reunir mais de 30 mil no domingo

Até o momento, cerca de 5 mil assinaturas foram colhidas em AL; concentração está marcada para as 14h, no Corredor Vera Arruda




O Movimento Brasil Livre em Alagoas pretende reunir milhares de pessoas no próximo domingo (12), nas orlas de Jatiúca e Ponta Verde, em Maceió, para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). O movimento já reúne cerca de 5 mil assinaturas e pretende envolver cidadãos de todas as classes sociais, além de sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

Maria Tavares Ferro, uma das coordenadoras do Movimento, citou que o principal motivo do grande ato público é chamar a atenção da sociedade alagoana para a necessidade de saída da presidente. Na pauta de reivindicação, os manifestantes buscam mudanças no cenário político com o fim da corrupção. 

“A luta continua e nossa bandeira maior é o impeachment, trazendo outros pontos, como a saída do ministro Dias Toffoli, que assumiu em março vaga no colegiado responsável por julgar as ações da Operação Lava Jato. Além disso, queremos a continuidade das investigações. Eu acredito que hoje a população geral está envolvida com esta causa. A democracia não se restringe ao momento do pleito, mas acontece em todo o tempo e o povo pode derrubar a presidente. Cansamos de tudo”, disse a militante. 

O Movimento Brasil Livre colheu cerca de 5 mil assinaturas pedindo a saída da petista, que, segundo dados divulgados pelo Data Folha, o índice de reprovação em relação ao governo chega a 88%. “A presidente mentiu descaradamente em sua campanha e disse que o país não possuía problemas energéticos. Agora, vemos valores abusivos na conta de luz, no combustível, remédios e alimentos. Muitos eleitores estão se sentindo envergonhados com essa representação, por isso que vamos para as ruas. Só tem uma coisa que bota medo em político: é gente na rua. Portanto, que o Congresso nos compreenda e se sensibilize com o grito do povo”, expôs Jasan Leite, também coordenador do Movimento. 



O ato público é nacional e busca envolver mais de 400 cidades brasileiras. Em Alagoas, Maceió e Arapiraca vão se mobilizar, levando milhares de pessoas às as ruas, com bandeiras, apitos e carros de som. Na capital, o Movimento Brasil Livre reunirá o público no Corredor Vera Arruda, com concentração marcada para as 14h, de onde os manifestantes seguem com destino ao Alagoinhas. 

“O primeiro ato aconteceu em novembro do ano passado e o segundo em março, quando reunimos cerca de trinta mil pessoas. Agora, pretendemos superar este número. Vamos todos cobrar a saída da presidente Dilma Rousseff, que vem destruindo o país”, reforçou Maria Ferro. 

Dia 15

Insatisfeitos com as denúncias de corrupção e com os reflexos da instabilidade política que afetam o Brasil, milhares de pessoas se vestiram de verde e amarelo e foram às ruas da orla de Maceió, na manhã do dia 15, pedir a saída da presidente. 

O protesto, que teve concentração no Corredor Vera Arruda, no bairro da Jatiúca, foi organizado por meio das redes sociais e fez parte de uma grande mobilização. De acordo com o integrante do Movimento Brasil Livre e organizador do evento em Maceió, o médico Henrique Arruda, faz parte do processo democrático protestar contra a corrupção e pedir que aqueles que têm culpa saiam do poder.


Por Gazeta Web

Quarta-Feira, 08 de Abril de 2015



0 comentários

Comentário