Escritor e teatrólogo Sinézio Santos apresenta sua nova obra literária para a comunidade Olhodaguense

O teatrólogo e escritor Sinésio Santos recebeu nesta sexta-feira (10) amigos e convidados especiais no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Olho d´Água das Flores para a solenidade de apresentação do seu mais novo trabalho literário.

Na solenidade foi apresentado o livro Cafundó do Juda que a partir de segunda-feira (13) será comercializado, tornando a cultura de Olho d´Água das Flores mais rica.

O evento foi conduzido pelo professor Inon Melo, que foi o Mestre de Cerimônia. Após a oração inicial, feira pelo genro do escritor, aconteceu os pronunciamentos que marcaram a solenidade.

O professor , historiador e membro da Academia Arapiraquense de Letras Antônio Machado abriu os pronunciamentos agradecendo a todos pela presença, parabenizou o escritor Sinésio Santos pelo seu grande trabalho em prol da cultura olhodaguense. De forma bem descontraída Antônio Machado destacou pontos do livro Cafundó do Juda, brincou com a poesia do escritor Sinésio Santos e destacou o trabalho de outros poetas que fizeram a cultura de Olho d´Água das Flores.

O próximo orador foi o também poeta e escritor olhodaguense Cláudio André que disse da sua alegria em prazer a voltar a sua terra natal para prestigiar o companheiro Sinésio Santos. Disse que mesmo morando na cidade de Bom Conselho-PE e trabalhando em Palmeira dos Índios não esquece da sua terre que foi o berço e base da sua formação. Tive que sair daqui por motivos profissionais, mas jamais esqueço de Olho d´Água das Flores e sempre que sou convidado faço questão de vir – disse Cláudio André

O presidente da Academia Santanense de Letras, Ciências e Artes José Malta Neto também teceu comentários sobre o evento. Agradeceu ao convite feito pelo escritor Antônio Machado e disse que não devemos nos preocupar com a quantidade de pessoas que prestigiam os movimentos culturais. Se fosse um show desses artistas que estão dominando o povo, mesmo sem nenhuma qualidade tamvez o auditório fosse pequeno, mas o importante é a qualidade dos convidados que se fizeram presentes. Parabenizou o escritor e teatrólogo Sinésio Santos e finalizou dizendo que sempre que for chamado para os movimentos culturais se fará presente.

O ex-prefeito Dorival Bezerra foi o orador e com poucas palavras destacou a importância do evento, como também parabenizou o escritor Sinésio Santos.

O professor Inon Melo declamou um poema do livro Cafundó do Juda e o autor continuou a declamação em forma de drama. No poema está frases simples mas de grande impacto regional. A declamação foi uma pequena amostra do que encontraremos no livro.

Durante a sua fala Sinésio Santos destacou a importância de sua esposa que o atura com seu amontoado de papeis e até das encenações que faz em casa. Em dado momento a convidou para falar e a mesma relatou da sua alegria em poder viver com ele. Quando ao amontoado de papel ela acha divertido, mas ter que aguentar porque é o ganha-pão. E brincando disse: Quando tu morrer homem vou fazer queimar essa papelada toda, o melhor vou fazer uma coivara. E cuide-se para não ir junto – brincou.

Finalizando o escritor agradeceu nominalmente a todos que foram ao evento, penhoradamente, aqueles que se deslocaram de outras plagas, como o caso do olhodaguense Cláudio André. A reafirmou que a partir de segunda-feira visitará os presentes para vender o livro.

Após as falas foi servido um lanche para fechar a noite solene.







0 comentários

Comentário