Apresentado, Cleiton Xavier destaca concorrência e não se vê como titular

Reforço para a fase final do Paulista, meia recebe a camisa 8 e destaca elenco: 'Infelizmente só 11 podem jogar, bom se pudessem jogar mais atletas'


A longa espera terminou. Contratado no início de fevereiro, o meia Cleiton Xavier enfim foi apresentado pelo Palmeiras, no início da tarde desta quinta-feira, em evento realizado em uma das sedes de um patrocinador do clube.

O meia de 32 anos recebeu a camisa 8 do Verdão das mãos do vice-presidente Maurício Precivalle e falou sobre sua estreia na fase final do Campeonato Paulista. Após o empate em 2 a 2 com o Ituano, na última quarta-feira, o técnico Oswaldo de Oliveira antecipou que o meia e o atacante Kelvin serão inscritos pelo clube para o mata-mata.

- Todo mundo se beneficiou. O ideal seria inscrever todos desde o início. Acho até que o Palmeiras foi prejudicado antes por não poder inscrever - afirmou o atleta, que está à disposição da comissão técnica para a partida do próximo domingo,contra o Botafogo-SP.

Procurado por outros clubes assim que conseguiu na Justiça a rescisão de seu contrato com o Metalist, da Ucrânia, Cleiton Xavier deu prioridade para o Palmeiras. Em sua primeira passagem pelo clube, em 2009, o atleta criou uma ligação com o Verdão e, mesmo distante, acompanhava a equipe.

- Tenho acompanhado desde quando saí daqui, mesmo estando longe. Sempre vendo jogos quando dava, porque era um pouco tarde. Quando não podia via vídeo. Aprendi a gostar, virei torcedor do Palmeiras. Sofria quando perdia e vibrava quando ganhava. Foi um período de altos e baixos (do clube), mas agora se estabilizou e o clube está onde sempre deveria estar. Vamos lutar por coisas melhores - contou o jogador, que disse não se ver como ídolo da torcida.

- Essa palavra é muito forte, ser ídolo. Tenho um carinho muito grande pelo Palmeiras, sei que é recíproco. Terei que conquistar muitos títulos, conseguir mais coisa. Ídolo pra mim é como Marcos e Alex.

Contratado em fevereiro, o atleta não foi inscrito pelo Verdão para a primeira fase do Paulistão por causa de problemas burocráticos. Agora, o técnico Oswaldo de Oliveira trabalha para montar o meio de campo palmeirense com a presença do jogador, ao lado de peças importantes como Robinho e Valdivia.

Sobre o chileno, o meia manteve discurso interno de pedir a renovação do camisa 10 e destacou a importância de atuar ao lado do Mago. Além disso, ressaltou a força do grupo alviverde e afirmou que não há titulares garantidos.

- O Valdivia vocês todos sabem o craque é. Vou ter prazer de jogar com ele. Não joguei antes, infelizmente. Torço muito (pela renovação), não só eu, mas todo grupo torce para que ele renove e fique. É importante para o grupo. São características diferentes. Sempre bom jogar ao lado de um cara inteligente, que sabe lidar com situações de jogo. Qualquer um que jogar ao lado dele vai se dar bem - disse.

- Infelizmente só 11 podem jogar, bom se pudessem jogar mais atletas (risos). O Oswaldo está muito feliz porque são muitos jogadores bons. Até vi algumas entrevistas do Rafael, citando que não tem 11 titulares. Ele foi muito feliz. Eu bato na mesma tecla. O Palmeiras tem um elenco e não 11 titulares. O Oswaldo vai decidir o melhor para os jogos - completou. 


Por Globo Esporte

Sexta-Feira, 10 de Abril de 2015
 

0 comentários

Comentário